• michelsemedo

POLITICA SOCIAL DA ULCV

A universidade existe para produzir conhecimento, gerar pensamento crítico, organizar e articular os saberes, formar cidadãos, profissionais e lideranças intelectuais, cabendo-lhe o papel de formar agentes que multipliquem a inovação e a mudança.

Na busca deste desiderato, a Política Social da Universidade Lusófona de Cabo Verde, tem por matriz, ações que visam minimizar as necessidades locais e nacionais, seja de que índole forem, nomeadamente, financeiras e económicas.

Neste contexto, as Politicas de Ação Social são encaradas como uma forma de “discriminação” positiva que pretendem combater as injustiças no acesso e frequência no Ensino Superior, eliminando fatores de exclusão assentes nas condições socioeconómicas dos estudantes.


Politicas de ação social da ULCV para o Ano Letivo 2022/2023:

1) A ULCV oferecerá seis” Bolsas de Mérito” para alunos do primeiro ano do curso, cujo perfil de ingresso na universidade, seja de média igual ou superior a 16 valores, no ensino secundário.


2) Serão disponibilizadas quatro “Bolsas Finalista” para prosseguimento dos estudos, em áreas existentes na ULHT e cuja média final do curso, seja igual ou superior a 16 valores.


3) Haverá quatro “Bolsas Nutrição” para os candidatos que tenham rendimento anual per capita, do agregado familiar, inferior a 30 mil escudos.


4) A “Bolsa de Colaboração” tem por objetivo apoiar os estudantes através da sua participação em atividades, projetos e ações da ULCV, compatíveis com as suas competências e disponibilidade de tempo, sem prejuízo para as respetivas atividades escolares e de aprendizagem, tendo como contrapartida, redução da propina até 50%, com vista à promoção do sucesso e do combate ao abandono escolar, bem como para adquirir competências complementares à

formação académica que sejam facilitadoras da integração no mercado de trabalho.


5) Os estudantes com necessidades especificas que correspondam a incapacidade igual ou superior a 60%, podem solicitar a concessão de uma bolsa de estudo correspondente ao valor da propina efetivamente paga.


6) Os alunos que fizerem a inscrição na primeira fase, terão uma redução de 15% e, para os que a fizerem na segunda fase, a redução será de 10%


7) A redução do valor da propina vai de 10 a 50%, para alunos que ingressem no âmbito de protocolos assinados com Câmaras Municipais, Sindicatos, Ordens Profissionais, Associações Juvenis, Instituições, Empresas e outros.


8) Os alunos que paguem a propina anual, num único pacote, beneficiarão de uma redução de 25%, sobre o valor total a ser pago.


9) Os que a pagarem em duas prestações, beneficiarão de uma redução de 12,5%.


10) O aluno poderá ainda recorrer a “Auxílios de emergência” que podem ser atribuídos a título excecional, face a situações económicas especialmente graves, que ocorram durante o ano letivo e que não sejam enquadráveis no âmbito do processo normal de atribuição de bolsas de estudo. Esses auxílios podem ter a natureza de um complemento excecional da bolsa de estudo atribuída ou de um apoio excecional a estudantes não bolseiros no quadro de um requerimento de atribuição de bolsa de estudo.


Juntos, por uma sociedade mais justa e inclusiva!

8 visualizações0 comentário
logo Lusofona.png